quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A criação na Mitologia Popular

VENDEDORA DE CRIAÇÃO A CAMINHO DO MERCADO
Boneco de Estremoz da autoria das Irmãs Flores

O termo “criação”, designa o conjunto de todas as aves domésticas (galo, galinha, frango, franga, pinto, peru e pato).
A presente colectânea de superstições populares sobre a “criação”, que culmina a nossa pesquisa em três fontes bibliográficas distintas, cujos autores as recolheram da tradição oral, mostra mais uma vez a riqueza da Mitologia Popular Portuguesa:
Sistematizámos o material identificado, em três grandes grupos:
- GALINHAS
- GALOS
- OVOS
Passemos cada um deles, em revista:

GALINHAS
- Quando se põem as galinhas a pastar, para que regressem cedo é conveniente esfregar-lhes as patas na lareira, dizendo: - “Para casa a horas!” [1]
- A fim de que as galinhas não se percam, esfrega-se-lhes o rabo pelo lar, dizendo:

“Se eu te procurar,
Aqui te venha encontrar.
Que cresças no forno e fora do forno,
E os meus inimigos, que comam um corno.” [1]

- Se as galinhas se espiolham, é sinal de chuva. [3]
- Se os galos e as galinhas cantam muito, é sinal de chuva. [1]
- Se as galinhas se põem a cantar ou se recolhem de dia ao galinheiro, é sinal de chuva. [2]
- Se uma galinha canta como o galo, deve ser logo morta, porque é sinal de morte do dono de casa. Lá diz o provérbio:

“Galinha que canta de galo
Põe o dono a cavalo!” [2]

- Se uma galinha canta de galo, haverá em casa grandes penas, pelo que deve ser vendida e com o dinheiro dela, comprarem-se uns sapatos. [1]
- Costuma-se dizer que galinha que canta quer galo. [3]
- Para se deitar uma galinha, sobe-se para cima dum forno com umas calças vestidas com a cuada para a cabeça e diz-se:

“Em louvor de S. Salvador,
Tudo pitinhas, só um galador.”

e reza-se um Padre-Nosso e uma Ave Maria. [3]
- Quando se deita uma galinha, em sítio que possa estremecer, a fim de que os ovos não saiam goros, é conveniente pôr uma ferradura na palha debaixo deles. [1]
- Não é conveniente deitar galinhas quando troveja, porque goram os ovos. [2]
- Os ovos que se deitam para a galinha chocar, não devem passar por nenhum lugar onde haja água, por que se estragam. Todavia, se isso tiver de acontecer, deve-se deitar-lhes por cima, sal ou pão esmigalhado. [3]
- Não se devem lavar os ovos que se deitam para a galinha chocar, senão não criam sangue. E devem ser sempre treze ovos, que é a dúzia de Nossa Senhora. [2]
- Devem deitar-se algumas galinhas no dia de Santa Bárbara (4 de Dezembro) ao meio-dia, para tirarem na noite de Natal. O galo que nascer nesta noite, cantará sempre à meia-noite. [1]
- Quando troveja, goram todos os ovos que nessa ocasião estiverem deitados às galinhas. [1]
- Quando troveja e está uma galinha a chocar, a fim de que os ovos não gorem, devem pôr-se dois ferros em cruz, por cima da galinha. [1]
- Se há trovoada e uma galinha está no choco, é conveniente meter uma ferradura entre os ovos, para os pintos não se assustarem dentro da casca. [2]
- Na Quinta-Feira de Ascensão, quem tiver galinhas, deve espreitá-las, para ver as que põem ovos do meio-dia para a uma hora. Esses ovos devem ser guardados, porque nunca estragam e são um excelente profiláctico contra todas as doenças. [1]
- Se uma galinha demora a pôr, bate-se com o cú na lareira, dizendo:

“Pões ou não pões,
Galispo, galinha,
As penas têm tinha
E o corpo sezões.” [3]

- Depois das galinhas porem ovos, devem ser passadas pela perna esquerda de um homem, para voltarem a pôr ovos de casca dura. [3]
- Ao matar-se uma galinha ou outra ave doméstica e ela estrebuchar muito, sem morrer, é porque alguém está com pena dela. [1]
- Para alguém saber da sua sorte, verte um ovo de galinha num copo bem limpo e repleto de água. Depois, coloca o copo no exterior de casa, desde o anoitecer até ao amanhecer. Conforme o ovo assumir a froma de esquife, navio ou igreja, assim anunciará, respectivamente, morte, viagem para o Brasil ou casamento. [3]
- Sonhar com galinhas, é sinal de desgosto e morte. [1]
- Ter uma galinha pedrês, é de bom agouro. Lá diz o provérbio:

“Galinha pedrês
Nem a vendas nem a dês.” [1]

- Galinha preta em casa, livra o dono de ser agarrado pelo Diabo. [3]
- A galinha preta tem a ver com a feitiçaria. [1]
- As galinhas pretas põem ovos com duas gemas, com a faculdade de curar certas doenças. [1]
- Para as recém-paridas, o melhor caldo é o de galinha preta. [1]

GALOS
- O galo quando canta diz: “Jesus é Cristo.” [2]
- Ao fim de sete anos de estar numa casa, o galo põe um ovo donde sai uma serpente. Se esta olha, primeiro o dono da casa, este morre. Se acontecer o contrário, é a serpente que morre. [1]
- Em chegando a velhos, os galos põem um ovo, do qual nasce um sardão, que mata o dono da casa. [1]
- Galo que canta como galinha, é mau agouro. [3]
- Se os galos e as galinhas cantam muito, é sinal de chuva. [1]
- Se um galo canta ao sol-posto, é sinal de morte. [1]
- Se os galos cantarem de noite, todas as coisas más se espalham. [2]
- É mau agouro um galo cantar antes da meia-noite. Lá diz o provérbio:

“Galo que fora de horas canta
Cutelo na garganta.” [3]

- Se os galos cantarem antes da meia-noite, é anúncio de mudança de tempo. [2]
- Se um galo canta antes da meia-noite, é sinal de navio à barra, ou que alguma filha foge de casa. [1]
- Se um galo canta quatro vezes antes da meia-noite, é sinal de morte. [1]
- O canto do galo à meia-noite faz dispersar a assembleia do Diabo e das Bruxas. [3]
- Uma pessoa que coma atrás duma porta, cristas de galo assadas, perde o medo. [3]
- O galo preto espanta as coisas ruins. [1]
- À meia-noite da noite de Natal, na igreja diz-se a missa do galo. [3]
- Nos telhados e mas torres das igrejas é hábito pôr um galo de ferro a fazer de catavento. [3]

OVOS
- Passar pelos olhos, um ovo quente, acabado de ser posto, tem a faculdade de aclarar a vista. [1]
- Visando ter mais galinhas do que frangos, ao acomodarem-se os ovos no ninho, deve-se dizer:

“Em nome de S. Salvador
Que nasçam todas as galinhas,
E um só galador.” [1]

- É mau deitar as cascas dos ovos para o lume, porque as galinhas deixam de pôr. [2]
- Em Quarta-Feira de Trevas, é conveniente pôr um ferro sobre a ave que choca ovos, para que estes não gorem. [1]
- Sonhar com ovos, é sinal de mexericos. [1]
- Sonhar com um ovo, é sinal de notícia triste. [1]

BIBLIOGRAFIA
[1] - CONSIGLIERI PEDROSO, “Supertições Populares”, O Positivismo: revista de Filosofia, Vol. III. Porto, 1881.
[2] - THOMAZ PIRES, A. Tradições Populares Transtaganas. Tipographia Moderna. Elvas, 1927.
[3] – LEITE DE VASCONCELLOS, José. Tradições Populares de Portugal. Livraria Portuense de Clavel e C.ª – Editores. Porto, 1882.